Please reload

O Conjunto Arquitetônico, Paisagístico do Santuário do Bom Jesus do Matosinhos foi construído em várias etapas, ao longo dos séculos XVIII e XIX. Em 1939, o Santuário foi tombado pelo Iphan e, em 1985, reconhecido pela UNESCO como Patrimônio Mundial. 

 

Na construção do Conjunto trabalharam os artistas  de  maior  destaque da arte colonial brasileira, reconhecidos nacionalmente até os dias atuais, como o escultor Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho (falecido em 1814), e o pintor Manoel da Costa Athaíde (1760-1830).

 

A inscrição desse monumento na Lista do Patrimônio Mundial está embasada

no fato de o Conjunto ser um dos mais completos grupos de profetas do mundo -

são esculturas em pedra-sabão dos doze profetas -,  representando,

sem dúvida, uma das obras-primas do barroco mundial. O sítio também

tem valor extraordinário devido ao gênio criativo e à perseverança de Aleijadinho, que, contra todas as limitações impostas pela doença,

no final de sua vida, deixou no alto do Monte Maranhão, em

Congonhas (MG), uma obra impressionante.