Fórum dedicado ao Senhor Bom Jesus de Matozinhos debateu devoção, cultura e história no Museu de Congonhas

A fé ao Senhor Bom Jesus de Matozinhos une 24 municípios mineiros e a cidade de Matosinhos, em Portugal. É nesse contexto que foi realizado, nesta sexta-feira, 25, no Museu de Congonhas, o Fórum “O Culto Religioso à Imagem do Senhor Bom Jesus de Matozinhos”. Também foi lançada uma mostra de cartazes e objetos devocionais feitos durante a oficina "Sentidos da Fé: ex-votos em cera", ministrada na primeira quinzena de maio. Além disso, o público pode apreciar uma exposição fotográfica que evidencia a devoção religiosa presente em Minas Gerais.

A iniciativa foi promovida pela Associação das Cidades Históricas de Minas Gerais (ACHMG) e contou com o patrocínio do Fundo Estadual de Cultura de Minas Gerais (FEC) e com apoio institucional da Arquidiocese de Mariana – Reitoria da Basílica do Senhor Bom Jesus de Congonhas, Prefeitura de Congonhas – FUMCULT, Consulado de Portugal em Belo Horizonte, Câmara Portuguesa de Minas Gerais, Secretaria de Estado de Cultura e Câmara de Matosinhos – Portugal.

O evento contou com a participação do secretário de Estado da Cultura de Minas Gerais, Ângelo Oswaldo; do prefeito Zelinho; do secretário presidente da Associação das Cidades Históricas de Minas Gerais (ACHMG) e prefeito de Conceição do Mato Dentro, José Fernando Aparecido de Oliveira; da cônsul de Portugal em Belo Horizonte, Maria Joana Nunes Pinto Caliço; do representante da Câmara Portuguesa de Minas Gerais, Cristiano José Teixeira da Silva; do reitor da Basílica, padre Benedito Pinto da Rocha; e do pároco da Igreja Matriz de Bom Jesus de Matozinhos (Portugal), André Queiroz.

O prefeito Zelinho destacou sua ida à cidade de Matosinhos, em Portugal, à convite da presidente da Câmara de Matosinhos, Luisa Salgueiro. Na ocasião, Congonhas e a cidade portuguesa restabeleceram os laços de geminação, iniciando uma série de parcerias entre os dois municípios. "Tivemos o primeiro contato em janeiro deste ano, quando Luísa Salgueiro me convidou para ir ao Jubileu do Senhor Bom Jesus de Matosinhos. Estive lá exatamente 32 anos depois da primeira parceria estabelecida entre as duas cidades, em 1986. O padre Neves, da Igreja do Bom Jesus de Matosinhos, abriu as portas para a equipe de Congonhas tocar a imagem do Bom Jesus no altar-mor. Foi o momento de maior emoção, porque foi Ele que propagou essa fé em 24 cidades em Minas Gerais, além da Bahia, Pernambuco, Itália, Síria e Espanha. Foi um momento histórico, assim como este", completou.

Para o secretário presidente da ACHMG e prefeito de Conceição do Mato Dentro, José Fernando Aparecido de Oliveira, resgatar a memória é reafirmar nossa cultura. "O Culto ao Senhor Bom Jesus de Matozinhos é uma das maiores referências da nossa história, com 24 cidades que têm esse culto, com destaque para as cidades de Congonhas, com o Jubileu do Senhor do Bom Jesus, que existe há mais de 250 anos, e em Conceição do Mato Dentro, que este ano realiza o 231º. Ambas as festas atraem milhares de romeiros para essa festa religiosa, que é referência da cultura dos nossos municípios, mas, sobretudo, do nosso estado”, reforçou.

Para a cônsul de Portugal em Belo Horizonte, Maria Joana Nunes Pinto Caliço, o momento foi de aprendizado. "É um grande prazer estar aqui. Confesso, com alguma vergonha, que morando há quatro anos em Minas Gerais, é a primeira vez que venho a Congonhas. Estou muito surpresa. Não tinha ideia da dimensão da cidade, desse conjunto arquitetônico e desse museu maravilhoso. Ver esse culto ao Senhor Bom Jesus de Matozinhos, que atravessou o oceano e está presente não só em Congonhas, mas também em outros 23 municípios mineiros, é uma prova de mais um dos laços que nos une", disse.

O representante da Câmara Portuguesa de Minas Gerais, Cristiano José Teixeira da Silva, destacou a memória e o patrimônio presentes em Congonhas e acrescentou: "Queria agradecer a Associação das Cidades Históricas de Minas Gerais (ACHMG) e nos disponibilizarmos para poder estabelecer qualquer parceria, para aprofundarmos, por exemplo, o que pode ser um turismo religioso entre Portugal e Minas Gerais".

 

Programação

Durante a manhã, o Grupo de Teatro Dez Pras Oito encenou trechos de uma peça dedicada a Antônio Francisco Lisboa, o mestre Aleijadinho. Em sua palestra magna, o secretário de Estado de Cultura de Minas Gerais, Angelo Oswaldo, falou sobre o contexto histórico do culto ao Senhor Bom Jesus de Matozinhos. "O culto ao Bom Jesus de Matozinhos é uma das tradições mais antigas e mais caras da cultura religiosa de Minas. É um vínculo que nos une profundamente com a cidade de Matosinhos, em Portugal, de onde veio a tradição da realização de jubileu, tradição que vem se repetindo em cidades como Congonhas e Conceição do Mato Dentro. Cerca de 30 cidades mineiras guardam essa devoção, um vínculo espiritual, religioso, cultural muito forte  que tem repercussão na vida das pessoas. Essa iniciativa mostra o congraçamento das Cidades Históricas e o quanto elas podem construir juntos aliando também a embaixada de Portugal e a cidade de Matosinhos. São iniciativas como essas que mostram o caminho que temos para a valorização do nosso patrimônio, cultura, educação e de um novo turismo", explicou.

Na parte da tarde, a secretária executiva da ACHMG, Ana Alcântara, apresentou o painel "A grafia de Matosinhos com 's' e Matozinhos