Congonhas recebe mais um ícone da música brasileira no Poesia e Música no Museu

 

O carioca e vocalista da Banda Cidade Negra, Toni Garrido, apresentará grandes sucessos que prometem agitar o público.

Moraes Moreira e duas gerações da família Caymmi: Danilo e Alice, já fizeram do “Poesia e Música no Museu” um grande sucesso. Agora será a vez de Toni Garrido, vocalista da banda Cidade Negra, trazer todo o seu gingado e simpatia para o projeto. O bate-papo musical, com curadoria do especialista em MPB e decano da PUC-Rio, Júlio Diniz, acontece no dia 23 de maio, às 20h. Os ingressos, limitados, custam R$2,00, e estão disponíveis para venda no Centro Cultural. O evento conta com patrocínio das empresas CEMIG e CSN, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais.

 

O artista

Cantor, compositor, ator e apresentador de TV, Toni é um multiartista que saiu de Realengo, periferia do Rio de Janeiro, para se tornar referência no país. Filho de negra e descendente de índios, sua mãe biológica trabalhava de empregada doméstica na casa dos “Garrido”, que vendo às dificuldades da família de Toni acabou o criando, oferecendo estudo e oportunidades. Toni iniciou no mundo da música como vocalista da extinta Banda Bel. Em 1994, foi convidado para ser vocalista da Banda Cidade Negra emplacando grandes sucessos como "Aonde Você Mora", "Pensamento",  "Firmamento" e “Girasol”. Toni também se dedica ao cinema, sua segunda paixão. Atuou como ator no filme de Cacá Diegues, "Orfeu", além de ter cantado na trilha. Outra canção que merece destaque na trajetória de Garrido é "Solteiro no Rio de Janeiro", da trilha sonora do filme "Como ser Solteiro", sua primeira aparição solo.

 

O projeto

Em cada encontro o “Poesia e Música no Museu” aproxima o público da trajetória de artistas consagrados por meio de um bate-papo entremeados de performances e canções.  Ao contar com a mediação de Júlio Diniz, pesquisador, ensaísta e professor universitário, o projeto amplia a compreensão da carreira bem-sucedida dos convidados para além da simples conversa usual. A intenção é desmistificar muito da aura que cerca a profissão do artista, oferecendo ainda sugestões para quem busca se profissionalizar na área.